A partir do próximo ano as matrículas nas escolas municipais serão online


Fazer a matrícula ou acompanhar as notas dos alunos através da internet, usando o celular ou o computador, vai virar rotina nas escolas municipais em São Borja. Como resultado da implantação dos serviços de Tecnologia da Informação e com o uso do software e-Cidade, vários documentos relativos à rotina dos estudantes já são fornecidos na hora. As principais novidades, porém, começam a ser implementadas a partir de 2020, segundo confirma o secretário municipal de Educação, João Carlos Reolon.

O próximo avanço, com apoio da informática, será o registro online da frequência dos alunos, assim como das suas notas. “Com isso, além dos docentes, também os pais ou responsáveis poderão acompanhar pela internet, em caráter permanente, a rotina de desempenho dos estudantes”, destaca o secretário. Nesse sentido, a Secretaria Municipal de Educação vai orientar e habilitar senhas de acesso ao sistema.

A meta, no próximo ano, é disponibilizar o acesso das informações online em relação às 12 Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) da cidade. Enquanto isso, será aprimorado o serviço operacional e de sinal de internet nos demais estabelecimentos. A meta é de atender, também, gradativamente, às demandas das seis Escolas Municipais de Ensino Fundamental do Campo e das 11 Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs) urbanas. Os servidores nas escolas estão sendo capacitados para colocar à disposição as novas ferramentas proporcionadas pela Tecnologia da Informação.

As matrículas para o próximo ano letivo serão presenciais, pelo sistema tradicional. Nas EMEIs, elas se encerram nesta quarta-feira, dia 27/11, e nas EMEFs e para Educação de Jovens e Adultos (EJA) serão de 16 a 10 de dezembro. Entretanto, para o ano letivo de 2021, ao final de 2020 já começarão as matrículas online. “Com isso, as família, usando o celular, o tablet ou seu computador, por exemplo, poderão, do conforto de suas residências e sem filas, confirmar a vaga pretendida para seus filhos”, segundo projeta Reolon.

A meta é que a facilitação abranja, inicialmente, pelo menos as escolas urbanas de Ensino Fundamental. No entanto, as equipes da Secretaria de Educação e do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) também trabalham para disponibilizar os serviços às escolas do Campo, às EMEIs e às Educação de Jovens e Adultos.

Ao comemorar e destacar os benefícios que a Tecnologia da Informação trará à Educação municipal, o secretário João Carlos Reolon aproveitou para ressaltar a contribuição dada, para essa conquista pelo vice-prefeito Roque Feltrin, que também foi secretário municipal de Administração. “Graças a seu empenho e determinação, hoje temos esses avanços na área de informática em toda a Prefeitura”, diz Reolon. As ações são coordenadas agora pelo atual secretário de Administração, Plínio Klein.

E-Cidade

Há mais de um ano, a Prefeitura vem mobilizando empresa especializada contratada e capacitando os servidores municipais, para trocar o antigo software pelo e-Cidade. Trata-se de um software livre, produzido pelo Governo Federal e que, para a Prefeitura, representará economia significativa de recursos financeiros e integração de todos os setores e serviços.

As áreas da Educação, Saúde e Desenvolvimento Social, que estavam fora do antigo sistema, ficarão interligadas. Na prática, todos os serviços públicos municipais estarão no sistema, com custo operacional menor, mais agilidade nos serviços e chance de acesso, para autoatendimentos, também à comunidade.

Fonte: Prefeitura de São Borja

  • Compartilhe este conteúdo