Mais etapas são cumpridas na implantação do e-Cidade


Na tarde de segunda-feira (07/01), na Sala do Servidor,  a Secretaria Municipal da Fazenda e o Departamento de Informática da Prefeitura reuniram os contadores e demais  prestadores de serviços na área contábil. Uma das finalidades foi orientar sobre a adoção e troca de um novo sistema para a Nota Fiscal Eletrônica. A iniciativa faz parte do conjunto de alterações produzido pela implantação do e-Cidade, novo software de gestão eletrônica que está sendo instituído pela administração municipal.
Para colocação em prática  do novo sistema da Nota Fiscal Eletrônica, os contadores e profissionais autônomos prestadores de serviços em quaisquer áreas têm que realizar nova habilitação na Fazenda municipal. Para tanto, a recomendação é que procurem a Secretaria de segunda à sexta-feira, das 7 às 13 horas. Depois de expediente interno, para ajustes operacionais e contábeis, neste início de ano, a Secretaria da Fazenda volta a atender normalmente a partir desta segunda-feira, 14 de janeiro.


O e-Cidade

Com o apoio técnico de empresa especializada com base em Porto Alegre, a Prefeitura segue a implantação, em etapas, do seu novo software de gestão eletrônica. Trata-se do software livre e-Cidade, produzido pelo extinto Ministério das Cidades e já adotado por dezenas de municípios no Brasil. Na região, são exemplos as prefeituras de Itaqui e Alegrete.
O diretor do Departamento de Informática da Prefeitura de São Borja, Renan Streck Donato, informa que, por enquanto, o novo sistema já foi implantado nas secretarias municipais da Fazenda e de Planejamento. Estão abrangidos, na Fazenda, setores como contábil e de tributação, e na pasta de Planejamento, áreas como central de compras, projetos e licitações.
Entre as etapas seguintes a serem abrangidas estão os departamentos de Patrimônio, Materiais e de Recursos Humanos. Uma das ações programadas é o recadastramento geral e detalhado de todos os serviços municipais. O diretor Renan Donato explica que, à  medida que a ativação do novo sistema vai avançando, os servidores da área respectiva vão recebendo treinamento.

Vários ganhos

A adoção do e-Cidade vem com a perspectiva de garantir mais serviços e com mais agilidade, tanto aos servidores  da Prefeitura como à comunidade de modo geral. “Muitos serviços, hoje só possíveis presencialmente, terão acesso on-line” – ressalta o diretor de Informática. Ele cita a realização de uma matrícula de aluno ou o controle sobre medicamentos, por exemplos.
O secretário municipal de Administração, Plínio Klein, ressalta que as áreas de Educação e Saúde,  sem cobertura atualmente, também passarão a ser abrangidas, “permitindo integração total com todos os demais setores da Prefeitura”.
Outro ganho destacado por Klein é no aspecto financeiro. A administração municipal desembolsará R$ 420 mil para implantar o e-Cidade. Em compensação, deixará de pagar os R$ 600 mil que hoje paga, anualmente, para manutenção do sistema que está sendo substituído.

Fonte: Prefeitura de São Borja

  • Compartilhe este conteúdo